Mulheres e sua importância no Mundo

O dia internacional das mulheres surgiu no contexto de lutas femininas por melhores condições de vida, trabalho e direito a voto, lá no final do século XIX na Europa e EUA, mas se instituiu o dia 8 de Março lá na Rússia em 1917, quando operárias fizeram greve em massa contra a fome e mal sabiam que esta greve não só marcaria uma data para as mulheres do mundo todo, mas inaugurariam a Revolução Russa de 1917.

Durante um tempo foi considerado um dia de celebração da ‘heróica mulher trabalhadora” mas rapidamente saiu da vertente política e se tornou uma ocasião onde o homem manifestava sua simpatia ou amor pelas mulheres, lhes entregavam um presente ou um botão de rosas. O propósito inicial perdeu-se completamente.

Até 1960 a data havia sido ridicularizada e esquecida, até que o movimento feminista neste mesmo ano reinaugurou a data como importante marco para as mulheres. Mas como estamos hoje?

Somos diferenciadas, não tem como negar.

Fazemos mais de 10 coisas ao mesmo tempo, geramos seres humanos em nosso ventre, temos inúmeros papéis que executamos todos os dias como mãe, filha, esposa, namorada, empresária, profissional, gestora. Já conseguimos nosso lugar ao sol no mercado de trabalho, temos qualificação escolar e universitária, mas a desigualdade persiste em aparecer. Não apenas em salários dos mais diferentes mercados de trabalho, mas em cargos de liderança política, na literatura somos em minoria, no esporte, na liderança televisiva.
Vocês conhecem os direitos das mulheres, segundo a ONU? Vamos lá!

 

1. Direito à vida
Sabiam que, segundo o Mapa da Violência de 2015, temos 13 homicídios femininos diariamente?

2. Direito à liberdade e à segurança pessoal
Pesquisa da Datafolha divulgada em setembro de 2016, revela que 1 a cada 3 brasileiros concordam com a afirmação de que “a mulher que usa roupas provocativas não pode reclamar se for estuprada”. Eu juro que não consigo entender essa mentalidade!

3. Direito à igualdade e a estar livre de todas as formas de discriminação
Ainda recebemos 25,6% menos que os homens. Dá uma lida aqui.

4. Direito à liberdade de pensamento
Liberdade de pensamento é quando um indivíduo tem de manter e defender sua posição sobre um fato, um ponto de vista ou ideia, independente da visão dos outros. Hoje, as mídias sociais são as ferramentas mais utilizadas para tal e, nós mulheres, dominamos do assunto, muito mais que os homens, segundo o site GO2WEB.

5. Direito à informação e à educação
Para cada estudante homem no ensino superior, somos em 1,3! Dados do BBC.

6. Direito à privacidade
Quer exemplo melhor e mais pautado que a vida pessoal do nosso querido e adorado Sérgio Moro? Não apenas ele, mas sua mulher Rosângela, também advogada, demonstrou que sua vida pessoal é um livro fechado conforme início da reportagem do site Gazeta do Povo. Com classe e muita sabedoria. Adorei a matéria!

7. Direito à saúde e à proteção desta
Vivemos mais que eles segundo o Fórum Econômico Mundial, na reportagem da BBC. Expectativa feminina de vida é de 68 anos (ora bolas, achei pouco isso!!) contra 63 anos deles.

8. Direito a construir relacionamento conjugal e a planejar a sua família
Ainda hoje lemos e vemos absurdos contra meninas que tem este direito negado quando seus pais as “prometem” ainda crianças para homens, ao meu ver, pervertidos. Ainda sob proteção de lei e religião, pasmem!

9. Direito a decidir ter ou não ter filhos e quando tê-los
Hoje em dia, cada vez mais comum mulheres optarem por não ter filhos. Veja a texto da Cristina Galindo para o site El Pais.

10. Direito aos benefícios do progresso científico
Para nos matar de orgulho uma mulher do nosso país, Patrícia Amâncio Vargas, está entre 25 mulheres do MUNDO liderando em ROBÓTICA, área com percentual masculino gigantesco. Palmas e mais palmas! Veja aqui.

11. Direito à liberdade de reunião e participação política
Que temos um zilhão de problemas políticos sabemos. Nosso país é corrupto e ponto. Mas o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu punir 9 partidos por não terem destinados nem 10% do tempo para incentivar a mulher na política. Até que gostei, mas 10% é muito pouco hein? Dá uma olhada aqui.

12. Direito a não ser submetida a torturas e maltrato
E isso não quer dizer apenas fisicamente, como já relatamos números assombrosos, mas tortura e abusos psicológicos. Leia mais aqui sobre essa loucura.

Temos nossos direitos, o quanto lutamos para fazê-los funcionar no ambiente de trabalho, com seus vizinhos e até dentro de casa?

Mas, mulheres lindas deste Brasil varonil, nem só de direitos vivemos, mas de deveres. Assim como lutamos pela igualdade, tem que realmente ser igualdade. Inclui dividir a conta do restaurante, levar grana para a casa, compartilhar as responsabilidades com os filhos, ser gentil e até mandar flores, por que não? Quem disse que só as mulheres gostam de flores ou um presente com chocolates?

Nosso papel no mundo mudou e vem mudando. Nos tornamos maiores e melhores mas ainda existem muitos desafios a serem enfrentados, como combater a cultura machista que vivemos (não combater os homens, ok?) e todas estas outras questões que citei acima. Deixamos de ser coadjuvantes, não somos mais restritas ao lar, porém, para que esta importância feminina seja realmente vista, sentida e almejada por todos, é necessário que a sociedade de um modo geral converse a respeito, discuta em todos os setores e, principalmente, que as crianças aprendam desde muito pequenas a importância da mulher no mundo.

Beijinhos

Evelyn Pupe
Evelyn Pupe
Consultora de Imagem e Estilo | Sócia da empresa Yellow Consultoria | Paulista | Adora comunicação, moda e pessoas | evelyn@yellowconsultoria.com.br

Deixe uma resposta